Morreu o cineasta espanhol Mario Camus, conhecido pelas adaptações literárias

Os Santos Inocentes e A Colmeia ficam como os seus filmes mais conhecidos internacionalmente. Tinha 86 anos.

Foto

O cineasta espanhol Mario Camus, premiado nos festivais de Cannes ou de Berlim, e conhecido pela realização de filmes como Os Santos Inocentes ou A Colmeia, morreu este sábado, na sua cidade-natal, Santander, comunicou a Academia Espanhola de Artes e Ciências Cinematográficas. Tinha 86 anos de idade.

Ao longo dos anos recorreu a grandes obras literárias para realizar os seus filmes mais conhecidos, entre eles, A Colmeia, inspirado no romance do prémio Nobel, Camilo José Cela, com o qual viria a ganhar o Urso de Ouro no festival de cinema de Berlim em 1983. No ano seguinte, com outra adaptação, Os Santos Inocentes, do romance de Miguel Delibes, ganhou uma menção especial do júri no festival de Cannes. Essa obra viria render ainda aos seus dois actores principais, Paco Rabal e Alfredo Landa, o prémio de interpretação do festival francês.

Essas obras granjearam-lhe reconhecimento internacional, mas constituem apenas dois exemplos da sua capacidade para adaptar grandes textos literários. Conhecido pelo estilo sóbrio e preciso como representava os sentimentos mais profundos e complexos, dele dizia-se que privilegiava a narrativa em vez do virtuosismo, sendo ao mesmo tempo conhecido por dar muita liberdade aos actores, confiando neles.  

Ao longo dos anos realizou 29 filmes e viria também a receber vários prémios Goya em Espanha, entre eles, um de Honra em 2011. A sua última obra foi El Prado de las Estrellas (2007), tendo também dirigido séries televisivas muito populares em Espanha, como Curro Jiménez e Fortunata y Jacinta.