Inspiration4: a primeira tripulação de astronautas civis já chegou à Terra

Após uma jornada de três dias, a equipa do Inspiration4 voltou à Terra. A amaragem aconteceu às 0h07 deste domingo (hora em Portugal continental) na costa da Flórida.

As “férias” de Jared, Hayley, Chris e Sian fora do planeta foram curtas, mas históricas. A equipa Inspiration4 — um projecto da SpaceX composto apenas por civis, ou seja, sem astronautas profissionais — descolou na quarta-feira, dia 15 de Setembro, às 20h02 (início de madrugada em Portugal continental), confortavelmente instalada na cápsula Dragon, no topo do foguetão Falcon 9.

A viagem de três dias terminou este fim-de-semana: a amaragem aconteceu no sábado ao final da tarde (00h07 de domingo em Portugal continental) no Oceano Atlântico ao largo da Flórida.

Depois de alguns procedimentos técnicos, a tripulação saiu da cápsula visivelmente animada, como se pode ver nas imagens transmitidas em directo a partir da embarcação que recolheu a cápsula Dragon. O comandante da tripulação foi o último a abandonar a nave.

O descolar do foguetão Falcon 9 Twitter/ @inspiration4x
A equipa: Jared, Hayley, Chris, e Sian Twitter/ @inspiration4x
A equipa: Jared, Hayley, Chris, e Sian Twitter/ @inspiration4x
Isaacman, de 38 anos, fundador e presidente da empresa Shift4 Payments Twitter/ @inspiration4x
O engenheiro aeroespacial e veterano da Força Aérea Chris Sembroski, de 42 anos Twitter/ @inspiration4x
A viagem começou às 20h02 horas locais de quarta-feira - 23h02 em Portugal continental - do Centro Espacial Kennedy, na Florida Twitter/ @inspiration4x
A viagem começou às 20h02 horas locais de quarta-feira - 23h02 em Portugal continental - do Centro Espacial Kennedy, na Florida Twitter/ @inspiration4x
A equipa: Jared, Hayley, Chris, e Sian Twitter/ @inspiration4x
O descolar do foguetão Falcon 9 Twitter/ @inspiration4x
A equipa: Jared, Hayley, Chris, e Sian Twitter/ @inspiration4x
Fotogaleria
Twitter/ @inspiration4x

O projecto Inspiration4, que partiu do Centro Espacial John F. Kennedy, na Flórida, era uma ambição de longa data de Elon Musk, dono da SpaceX. Ao comando seguiu Jared Isaacman, CEO da empresa Shift4 Payments. O empresário de 38 anos ​pretendeu, com esta viagem, consciencializar e apoiar uma das suas grandes causas, o Hospital de Investigação St. Jude Children (nos Estados Unidos), um centro pediátrico para o cancro, para o qual quer angariar 200 milhões de dólares.

“Estamos bem preparados para os desafios que temos pela frente nos próximos três dias e esperamos partilhar a nossa experiência com o mundo enquanto continuamos a chamar a atenção para o St. Jude Children's Research Hospital aqui na Terra”, disse Jared Isaacman.

Outro dos elementos é Hayley Arceneaux, de 29 anos, que em criança foi diagnosticada com osteossarcoma — um tipo de cancro nos ossos — e que hoje é assistente médica no Hospital de Investigação infantil de St. Jude. Hayley é a mulher mais jovem a viajar para o espaço.

No espaço esteve também a engenheira aeroespacial Sian Proctor, de 51 anos, admiradora da aventura aerospacial desde criança — o seu pai trabalhou para a NASA.

O quarto membro desta tripulaçao de civis é Chris Sembroski, de 42 anos, que cresceu com uma curiosidade natural pelo espaço sideral. Já serviu a Força Aérea dos Estados Unidos e, depois de ter apoiado várias causas, trabalha actualmente na indústria aeroespacial.

A missão Inspiration4 é um marco histórico: esta é a primeira tripulação inteiramente civil em órbita, a primeira missão Crew Dragon de voo livre e a primeira missão de voo espacial humano orbital que não irá atracar numa estação espacial.

“Os astronautas da Inspiration4 estão a abrir o caminho para um futuro onde o espaço é mais acessível para todos os que desejam ir, estamos muito orgulhosos”, disse a presidente e COO (Chief Operating Officer) da SpaceX, Gwynne Shotwell. “Em nome de todos os funcionários da SpaceX, quero agradecer à tripulação e às suas famílias por nos permitir fazer parte desta missão histórica.”

Os quatro astronautas treinaram durante seis meses na base da SpaceX, em Hawthorne, na Califórnia. Os exercícios incluíram o estudo detalhado da cápsula Dragon, mas também manobras de gravidade zero e com a força gravitacional.

Na viagem orbital, a cápsula alcançou uma altitude de 575 quilómetros, mais do que a Estação Espacial Internacional (420 km) e que o Telescópio Espacial Hubble (540 km). Cada dia, a equipa deu uma volta ao planeta a cada 90 minutos, ou seja, 15 voltas diárias à Terra.

A SpaceX espera que esta aventura se repita de novo, já em Janeiro do próximo ano, e desta vez com três homens de negócios a bordo.