ADSE quer aumentar preços dos partos até final do ano para evitar saída de privados

Adesão dos privados à nova tabela de preços está a ser analisada de forma minuciosa pela ADSE, para que os beneficiários saibam o que podem esperar de cada um dos prestadores e garantir que sabem a conta que vão encontrar quando chegam ao balcão de pagamento.

Foto
Maria Manuela Faria, presidente do conselho directivo da ADSE Rui Gaudêncio

A presidente da ADSE, Maria Manuela Faria, garante que a necessidade de rever o preço pago aos hospitais privados pelos partos já estava sinalizada antes da entrada em vigor da nova tabela de preços do regime convencionado e espera ter o dossier fechado até ao final do ano. O objectivo é evitar que prestadores como a Cuf ou a Luz Saúde deixem de realizar partos pelo regime convencionado a partir de Janeiro do próximo ano.

Sugerir correcção
Ler 9 comentários