Felizmente, Viana do Castelo está tal e qual - e as suas Lojas Memória também

Quem não provou Viana do Castelo há 40 anos — ou há cem — ainda pode meter a mão nos tabuleiros de pães-de-leite, lambuzar-se nas bolas-de-berlim, deixar-se retratar à la minute, contar contas de ouro e enamorar-se pelos pontos bordados. Sejam muito bem-vindos às Lojas Memória.

jorge-amado,comercio,gastronomia,viana-castelo,fugas,turismo,
Fotogaleria
O passado e o presente da Casa Sandra Adriano Miranda
jorge-amado,comercio,gastronomia,viana-castelo,fugas,turismo,
Fotogaleria
Os pãezinhos-de-leite da Padaria do Souto Adriano Miranda
jorge-amado,comercio,gastronomia,viana-castelo,fugas,turismo,
Fotogaleria
"Quem nunca pensou, ao (re)visitar aquele local, naquele instante que valeu uma vida?" Adriano Miranda
jorge-amado,comercio,gastronomia,viana-castelo,fugas,turismo,
Fotogaleria
As contas, o ouro e os trajes de Viana Adriano Miranda

Vianense que é vianense já suspirou pelos pãezinhos-de-leite e pensou se ainda teria uma bola-de-berlim no fim do arco-íris (que é como quem diz, da fila do Natário), reconhece o cheiro da florista da Bandeira — ainda que não conheça a história do nome dessa rua — e já esperou por vez na barbearia ou então fez contas às contas das ourivesarias do centro histórico. Quem não provou Viana do Castelo há 40 anos — ou há cem — ainda tem oportunidade de o fazer hoje, aproveitando a nova vida do velho centro e usufruindo do trabalho, da qualidade e do brio das Lojas Memória, negócios que sempre fizeram parte da nossa história, com os quais fomos criando laços pessoais e que, por isso, em tempos de globalização e de voragem dos tempos modernos, agora merecem por parte do município um voto de reconhecimento e de protecção.