FMI alerta para “linha divisória” na retoma da economia mundial

Ritmo muito diferente no processo de vacinação entre países ricos e países pobres será decisivo para a velocidade a que as economias regressam à normalidade. Políticas orçamentais fazem EUA afastar-se ainda mais da Europa.

Foto
Kristalina Georgieva, directora-geral do FMI EPA/MICHAEL REYNOLDS

A economia mundial deverá continuar, durante este ano e o próximo, a recuperar da queda registada em 2020, mas o ritmo da retoma nos vários pontos do globo está cada vez mais a ser influenciado pela existência de uma “linha divisória” entre os que estão a conseguir vacinar as suas populações e os que continuam mais expostos aos caprichos da pandemia, alerta o Fundo Monetário Internacional (FMI).