Adolescente que empurrou colega momentos antes de ser atropelado disse ao MP que o episódio “foi apenas uma partida”

A jovem de 13 anos, que foi ouvida no âmbito de um inquérito tutelar educativo, não se reconhece nas acusações de bullying. Mãe contou ao PÚBLICO a dificuldade de encontrar uma psicóloga para a filha. IAC sublinha importância de agressores também terem acompnhamento psicológico.

Foto
ricardo brito

A adolescente de 13 anos que empurrou o colega de 12, momentos antes de ser atropelado por um carro na Estrada Nacional 10-2, junto à escola Dr. António Augusto Louro, na Arrentela, Seixal, foi ouvida, na semana passada pelo Ministério Público (MP), no âmbito de um inquérito tutelar educativo. A jovem disse que o episódio “foi apenas uma partida” que correu mal e não se revê nas acusações que lhe fazem de bullying.