Sánchez garante que o “PSOE jamais aceitará” um referendo de independência

Tribunal de Contas dá 15 dias aos independentistas para depositarem 5,4 milhões de euros. Direita arrasa indultos e diálogo, mas Casado não avança com moção de censura contra o primeiro-ministro, que acusa de ser “testa-de-ferro dos nacionalistas”.

Foto
O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, foi ao Congresso explicar os indultos aos independentistas catalães Emilio Naranjo/EPA

Um dia depois de receber o presidente do governo catalão no Palácio da Moncloa, no primeiro encontro entre ambos, o primeiro-ministro de Espanha foi ao Congresso recordar à oposição de direita que o indulto aos dirigentes catalães condenados por organizarem o referendo de 2017 é legal e aos independentistas que não aceita uma consulta sobre a autodeterminação.