Lynne Ramsay vai estar aqui, em Vila do Conde

A 29.ª edição do festival Curtas Vila do Conde, que decorrerá de 16 a 25 de Julho, propõe uma retrospectiva da autora de Nunca Estiveste Aqui e vários títulos portugueses nas competições internacional e experimental.

Foto
Lynne Ramsay será cineasta em destaque na próxima edição do Curtas Vila do Conde Ernesto Ruscio/Getty Images

Lynne Ramsay, a realizadora de A Viagem de Morvern Callar Nunca Estiveste Aqui, será a homenageada da 29.ª edição do Curtas Vila do Conde, que regressa em 2021 ao seu calendário habitual de Verão (decorrerá de 16 a 25 de Julho) e ao seu formato tradicional em sala. A presença em Vila do Conde da cineasta escocesa, bem como o alinhamento das programações competitivas internacional e experimental, são as novidades anunciadas esta manhã pelo festival, que manterá a aposta híbrida desenhada para o confinamento em 2020 (com sessões descentralizadas pelo país e uma plataforma online).

Para já, o destaque é a retrospectiva dedicada a Lynne Ramsay (Glasgow, 1969), cineasta rara e determinada que tem mantido uma feroz independência criativa, com apenas quatro longas-metragens em 25 anos de carreira. A mais recente é Nunca Estiveste Aqui (2017), com Joaquin Phoenix no papel principal, filme que recebeu, ex-aequo com O Sacrifício do Cervo Sagrado, o prémio de melhor argumento em Cannes 2017; antes, houvera Temos de Falar sobre Kevin (2011), baseado no romance de Lionel Shriver, com Tilda Swinton e John C. Reilly, A Viagem de Morvern Callar (2002), com Samantha Morton, e Ratcatcher (1999), a única que não teve estreia em Portugal. O Curtas irá apresentar as suas quatro longas, bem como as curtas Small Deaths (1996), Gasman (1998, Leopardo de melhor curta no Festival de Locarno), ambas vencedoras do Prémio do Júri em Cannes, e Kill the Day (2000, prémio especial do júri em Clermont-Ferrand).

Embora o festival não tenha anunciado ainda os títulos escalados para o “horário nobre” da competição nacional, a presença portuguesa é já significativa, encabeçada por um novo título de Sandro AguilarThe Detection of Faint Companions, que estará no concurso experimental. Ao seu lado encontrar-se-ão ainda Depth Wish, de Margarida Albino, Sunrise, de Lúcia Prancha, Baki Tadu É, de Kate Saragaço-Gomes e Calum MacBeath Morgan, e Purkyne’s Dusk, de Helena Gouveia Monteiro. Reencontrar-se-ão igualmente presenças regulares em Vila do Conde como a dupla Christoph Girardet/Matthias Müller (com Misty Picture), Peter Tscherkassky (Train Again) ou Ute Aurand (Glimpses from a Visit to Orkney in Summer 1995). 

Na competição internacional, encontraremos ainda uma outra co-produção lusa, Night for Day, de Emily Wardill, estreada na Berlinale de 2021, a par de novas curtas de Bill Morrison (Buried News), Alice Rohrwacher (Quattro Strade), ou Guy Maddin (The Rabbit Hunters, de novo em co-autoria com Evan Johnson e Galen Johnson).