“O tempo em que os países podiam fazer tudo na política fiscal acabou”

Pascal Saint-Amans, director do Centro para a Política Fiscal e Administração, avisa que já não é possível a um país pôr em prática políticas fiscais agressivas sem sofrer retaliações. “A paz fiscal também é boa para as pequenas economias abertas”, diz

Foto
LUSA/NEIL HALL

Pascal Saint-Amans é o director do Centro para a Política Fiscal e Administração da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e tem estado no centro das negociações internacionais para a mudança da forma como as empresas são tributadas internacionalmente. Em entrevista ao PÚBLICO, diz qual é o ponto de situação do debate, mostra confiança num acordo este ano e alerta os países que pretendam continuar a apostar em políticas fiscais agressivas: “irão sofrer com medidas de retaliação, com uma guerra comercial”.