O milagre fiscal irlandês acabou

Com a ajuda da Comissão Europeia, de Joe Biden e do antigo governador do Banco Central da Irlanda, o falso “milagre irlandês” está prestes a morrer. Não, Dublin não teve um assomo de altruísmo.

Roubo o título a um colunista da Spectator, revista muito respeitada e muito conhecida por ser alinhada com o Partido Conservador britânico. Há dias Matthew Lynn escreveu Ireland’s low-tax miracle is over e a formulação é tão clara que não vale a pena complicar — cito e agradeço.