Derrota histórica dos trabalhistas em Hartlepool deixa Starmer em maus lençóis

Conservadores conquistam lugar pela primeira vez desde 1974 e mantêm pressão sobre o Labour na “red wall” do Centro e Norte de Inglaterra. Questionado internamente, líder trabalhista assume “todas as responsabilidades”.

brexit,jeremy-corbyn,inglaterra,mundo,eleicoes,reino-unido,
Fotogaleria
Boris Johnson passou por Hartlepool para celebrar vitória dos conservadores LEE SMITH/Reuters
brexit,jeremy-corbyn,inglaterra,mundo,eleicoes,reino-unido,
Fotogaleria
Jill Mortimer, candidata do Partido Conservador, conseguiu 51,9% dos votos em Hartlepool. O candidato trabalhista ficou-se pelos 28,7%. LEE SMITH/Reuters
brexit,jeremy-corbyn,inglaterra,mundo,eleicoes,reino-unido,
Fotogaleria
“Estou francamente desapontado”, assumiu Keir Starmer NEIL HALL/EPA

Ainda falta contar milhares de votos em centenas de localidades e círculos eleitorais em Inglaterra, País de Gales e Escócia, mas a primeira grande revelação das eleições locais e regionais realizadas na “super-quinta-feira” britânica foi um autêntico soco no estômago da liderança do Partido Trabalhista: pela primeira vez desde que foi criada, em 1974, a circunscrição de Hartlepool, no Nordeste inglês, não será governada por um dirigente do Labour.