Curiosas (e sintomáticas) reações ao Me Too português

Joana Emídio Marques finalmente trouxe um nome. E não é que a sociedade que tanto reclamava com nomes, mal teve um nome, previsivelmente tratou de se indignar pelo nome fornecido?

Tenho ainda presente o meu choque quando rebentou o Me Too nos Estados Unidos. Não pelo número de denúncias de assédio sexual em contexto laboral. Qualquer mulher, ainda que não tenha sido alvo direto de assédio (eu, por sorte das circunstâncias, nunca fui), sabe bem que existe, e muito.