A Murtosa também aderiu à moda dos baloiços. E em grande

O Cais da Cambeia dos Cardosos tem um novo atractivo onde cabe toda (quase) toda a família. Com vistas para a ria e para a serra, este baloiço tem cerca de 6 metros de altura e outros tantos de largura.

relaxar,passeios,murtosa,fugas,aveiro,turismo,
Fotogaleria
DR
relaxar,passeios,murtosa,fugas,aveiro,turismo,
Fotogaleria
DR
relaxar,passeios,murtosa,fugas,aveiro,turismo,
Fotogaleria
DR

Já que há tantos baloiços plantados na montanha com vista para o mar, o executivo da junta de freguesia da Murtosa decidiu fazer o inverso. Construiu um baloiço junto ao mar, mais concretamente à beira da ria de Aveiro, com vista para a serra.

A estrutura está instalada no Cais da Cambeia dos Cardosos e dificilmente consegue passar despercebida: tem cerca de 6 metros de altura e outros tantos de largura. O assento também é generoso. Tem 1,20 metros, de forma a poder embalar “três ou quatro pessoas ao mesmo tempo”, ou seja, “pai mãe e dois filhos”.

Este novo atractivo do cais que conta com uma área de jardim e um parque de merendas, tem vista para a ria, claro está, para a serra, permitindo apreciar “tanto o nascer do Sol como o pôr do Sol”, nota João Paulo Rebelo, presidente da junta de freguesia.

Foto
DR

A estrutura resulta do esforço de vários habitantes locais. “A freguesia só teve que pagar os postes de madeira e o cadeado. A mão-de-obra foi toda gratuita”, destaca João Paulo Rebelo. Elementos do executivo, funcionários da junta e mais uns quantos populares trataram de arregaçar as mangas e instalar o Baloiço do Cais da Cambeia.

Como o baloiço só ficou pronto por alturas do segundo confinamento, em Janeiro, não houve “corte da fita”, nem outras apresentações públicas. Ainda assim, o novo baloiço já conta com uma pequena legião de fãs. “As pessoas vêm caminhar para os trilhos junto à ria e lá vão tirar a foto”, destaca o autarca. Para lá chegar, basta procurar pela Rua da Cambeia dos Cardosos, na freguesia da Murtosa (coordenadas: N 40°44,0260'; W 8°37,6715).

Apesar de a freguesia dispor de um outro cais com vistas deslumbrantes, o Bico, João Paulo Rebelo afasta a possibilidade de replicar a moda dos baloiços nesse local. “O Cais do Bico já tem muitos atractivos, incluindo uma praia com Bandeira Azul, não precisa de mais”, argumenta.

O Bico foi um dos mais importantes locais de descarga de moliço, de sal e de materiais de construção da ria e, actualmente, continua a ser a base de trabalho para a comunidade piscatória daquele município.