Cidadãos: a dura campanha de um partido condenado a desaparecer

Partido liberal deu “como única opção um acordo com o PP” e ao fazê-lo afastou potenciais eleitores madrilenos e tornou-se dispensável.

Foto
Edmundo Bal, candidato do Cidadãos a Madrid Luca Piergiovanni/EPA

É o facto em que mais sondagens coincidem – o Cidadãos (Cs) não vai chegar aos 5% de votos necessários para entrar na assembleia de Madrid. A maioria dos analistas considera que o resultado da formação nas eleições antecipadas da comunidade de Madrid será o prenúncio do seu próprio fim. Perante um cenário tão desastroso, é fácil esquecer que este partido esteve a 200 mil votos de destronar o Partido Popular (PP) como maior partido da direita espanhola, ao mesmo tempo que teve a possibilidade de entrar no governo nacional com o PSOE. Isto há menos de dois anos.