Feira de emprego da Universidade do Porto tem mais de 600 vagas para estudantes

A Feira de Emprego e Carreira da Universidade do Porto (FINDE.U) decorre esta quarta-feira, 28 de Abril, online, e visa recrutar estudantes universitários para 600 vagas disponíveis.

Foto
J. Kelly Brito

A capacidade de comunicar, liderar e trabalhar em equipa são algumas das competências procuradas pelas cerca de 100 empresas que vão recrutar na feira de emprego virtual da Universidade do Porto. “O mundo pode mudar, as tecnologias podem mudar e os empregadores têm noção de que há competências que vão ser sempre importantes, nomeadamente, a capacidade de comunicar, trabalhar em equipa, capacidade de liderança, iniciativa, responsabilidade e integridade”, afirmou João Correia da Silva, pró-reitor da Universidade do Porto.

A Feira de Emprego e Carreira da Universidade do Porto (FINDE.U), que decorre esta quarta-feira , 28 de Abril, online, conta com a presença de 100 empresas que vão recrutar estudantes universitários para as mais de 600 vagas disponíveis.

Ainda que a pandemia de covid-19 tenha sido “um curso intensivo de comunicação em meios digitais” para os estudantes no último ano, o pró-reitor salientou a necessidade de os mesmos fazerem “um diagnóstico das suas características para uma melhor integração profissional”. “O fim último é a sua realização pessoal. Os estudantes hoje em dia procuram essencialmente um trabalho que os realize”, afirmou, destacando também as dinâmicas actualmente relacionadas com a transição de carreira.

“Evoluímos de uma situação em que os estudantes terminavam o seu curso, tinham as suas competências e já havia quase aquele emprego preparado para hoje termos carreiras muito dinâmicas. Há muito mais mudanças de emprego ao longo da vida, e mesmo mudanças de área de carreia”, referiu.

Para preparar os estudantes para a feira de emprego, a Universidade do Porto preparou uma série de webinars e workshops, que se realizam até sexta-feira, com vista a “melhorar as competências na procura de emprego”, bem como levar os estudantes a “reflectir sobre possibilidades de carreira e entrada no mercado profissional”.

“Hoje em dia, competências que se tornaram também muito importantes tem a ver com o recrutamento por meios digitais, há muito mais entrevistas via Zoom e apresentações pessoais em vídeo em vez do habitual currículo”, disse.

De acordo com João Correia da Silva, as áreas de engenharia e tecnologia, gestão, saúde e farmácia, desporto, direito e design são as áreas mais procuradas entre as 600 vagas disponíveis.

Durante a feira, os candidatos podem, através de stands virtuais, conhecer os empregadores, bem como contactá-los directamente pelo live chat. Na edição deste ano, os empregadores estão também emprenhados na promoção da diversidade e inclusão, apresentando oportunidades para estudantes e diplomados internacionais, bem como para candidatos com deficiência ou incapacidade.

Na FINDE.U, que decorre entre as 10 e as 20 horas, vão participar empresas como o Grupo Salvador Caetano, Fabamaq, Mindera, Deloitte, Natixis, Casais, Calzedonia, Sodexo, Rangel, Ikea, Adidas e Lactogal.