“Há uma erosão acelerada da liberdade de imprensa no Brasil”

A jornalista brasileira Patrícia Campos Mello foi o alvo de uma série de ataques nas redes sociais pelo seu trabalho de investigação sobre a campanha eleitoral de Bolsonaro.

Foto
Jair Bolsonaro promove frequentemente a difusão de ataques contra a imprensa brasileira Reuters/Ueslei Marcelino

Uma série de reportagens que expuseram um esquema de difusão maciça de notícias falsas e injuriosas contra os adversários de Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral de 2018 pôs a jornalista Patrícia Campos Mello, de 47 anos, no olho de um furacão. A repórter da Folha de S.Paulo, habituada a trabalhar em cenários de guerra e crise humanitária, tornou-se no alvo privilegiado de uma campanha de ódio nas redes sociais sem precedentes no Brasil.

Sugerir correcção
Ler 13 comentários