Putin ameaça Ucrânia e testa Joe Biden

O conflito não diz apenas respeito a Moscovo e Kiev. É um desafio à Europa e, sobretudo, à credibilidade do novo Presidente americano. Pensando em Taiwan, também Pequim segue atentamente o teatro ucraniano

A Ucrânia volta, por más razões, à actualidade internacional. Moscovo mobilizou um impressionante dispositivo militar ao longo de toda a fronteira ucraniana. Ambas as partes falam em “ventos de guerra”. Nesta fase do conflito, joga-se muito mais do que uma ameaça à Ucrânia. É também um desafio à coesão da União Europeia e um teste às “garantias” do Presidente Joe Biden a Kiev. É uma crise que se desenrola em muitos tabuleiros e que Pequim, a pensar em Taiwan, observa atentamente.