O PRR e o país que queremos ser

A Suécia é o que é por ter uma economia privada vibrante, não apenas por seguir uma doutrina política que privilegia o Estado-providência. Ambicionar viver no modelo europeu não contempla a delirante fé de que há escolas ou hospitais públicos de graça.

Entre os primeiros esboços do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) que o Governo desvendou e o documento que ontem foi apresentado ao Presidente da República há toda uma mudança nas prioridades políticas que merecem aplauso e reflexão. Do primeiro momento até à versão final, o Governo afastou-se da receita estatista do Bloco, do PCP e da ala esquerda do PS e num assomo de realismo encarou o grande problema de Portugal das últimas décadas: o da sua competitividade económica.