Professores confiam na decisão de adiar vacinação: “Em defesa da saúde, estes ‘pára-arranca’ são justificados”

Responsáveis da comunidade escolar esperam ainda assim que não haja mais atrasos no processo de vacinação dos docentes e não docentes.

Foto
Nelson Garrido

A recomendação de administrar a vacina da AstraZeneca apenas a maiores de 60 anos e o adiamento de uma semana do processo de vacinação de perto de 200 mil docentes e não docentes não deverá abalar a vontade que têm de ser vacinados. Diferentes responsáveis educativos salientam que é preciso confiar nas decisões das autoridades de saúde. Ainda assim, esperam que os responsáveis pelo processo façam contas às vacinas disponíveis, uma vez que a esmagadora maioria destes profissionais tem menos de 60 anos. E que se prestem todos esclarecimentos necessários para tranquilizar quem já tomou a primeira dose.