Vacinas de ARN-mensageiro parecem evitar transmissão da covid-19 entre as pessoas

Por agora são ainda indícios, embora fortes, de que estas vacinas conseguem travar o ciclo de transmissão da doença. Bloqueiam o vírus e reduzem a carga viral em quem foi infectado.

Foto
LUSA/LUCA ZENNARO

Logo após a toma da primeira dose da vacina contra a covid-19, as vacinas de ARN-mensageiro, como as produzidas pela Pfizer-BioNtech e pela Moderna, começam a cortar nas hipóteses de a pessoa ser infectada pelo novo coronavírus. Ou, se tiver sido infectada, a carga viral reduz-se de forma significativa a partir do 12.º dia da inoculação – é isso que começam a demonstrar estudos epidemiológicos feitos com dados colhidos no mundo real, com pessoas que foram realmente vacinadas.