Demi Lovato assume-se “orgulhosamente” pansexual e parte da “máfia do alfabeto”

“Sou demasiado gay para casar com um homem agora”, salientou a cantora, numa entrevista ao programa The Joe Rogan Experience.

Foto
Não é a primeira vez que Demi Lovato fala sobre a sua sexualidade, mas agora definiu-se como pansexual LUSA/JOSÉ SENA GOULÃO

Demi Lovato não pára de surpreender. Dias depois de ter revelado que perdeu a virgindade numa violação, a cantora contou que é pansexual — com interesse tanto em homens, como em mulheres — e descreveu-se como “sexualmente fluida”, numa entrevista ao programa The Joe Rogan Experience.

A ex-estrela da Disney confessou — mais uma das suas revelações polémicas — que não tem a certeza se vai ficar com um parceiro masculino ou feminino ou se alguma vez vai engravidar, mas garantiu que, neste momento, o que lhe interessa é querer adoptar uma criança. “Não sei. Sou fluida agora, e parte da razão por que sou assim é porque estive fechada no armário”, contou Demi Lovato.

Joe Rogan perguntou, então, à cantora se “sexualmente fluida” significava que estava interessada romanticamente tanto em homens, como em mulheres. Lovato respondeu que sim. “O que se chama a isso? Pansexual”, indagou o apresentador. “Sim, pansexual”, confirmou a cantora, que disse gostar “de tudo, na verdade”.

Demi Lovato recordou que há algum tempo ouviu alguém referir-se à comunidade LGBTQ como “a máfia do alfabeto” e gostou da expressão: “Sou orgulhosamente parte da máfia do alfabeto.” A cantora demorou tempo a perder a vergonha de reconhecer que fazia parte da “máfia” e contou como este despertar para uma sexualidade mais livre começou quando estava a ver um filme — Estranhas Ligações — em que Selma Blair e Sarah Michelle Gellar se beijam. A cena despertou-lhe os sentidos, mas sentiu que tinha de reprimir essas sensações. Estar “fechada no armário” foi também culpa da cultura cristã onde cresceu no Texas, justificou. “Eu bloqueei ainda antes de me deixar a mim própria processar o que estava a sentir”, lamentou.

Recorde-se que, em 2020, Demi Lovato esteve noiva do actor Max Ehrich. Na mesma entrevista, disse que se imaginava casada neste momento e, quem sabe, até grávida, mas a vida trocou-lhe os planos. E concluiu: “Qualquer que seja o drama que esteja a acontecer, ou não, sou demasiado gay para casar com um homem agora.”

A artista já tinha falado sobre a sua sexualidade várias vezes, em especial no documentário Simply Complicated, de 2017, onde assumia procurar tanto homens, como mulheres nas aplicações para encontros. Antes, em 2014, tinha filmado o videoclip de Really Don’t Care numa parada LGBTQ em Los Angeles.