A Kiabi contribui para a reflorestação nos países onde a sua pegada ambiental é maior

Até ao final deste mês serão plantadas duas mil árvores autóctones na serra de Monchique.

Foto
DR

Conscientes do impacto ambiental que a moda rápida tem, a francesa Kiabi tem um programa de reflorestação mundial, numa parceria com a Reforest'Action, uma empresa, também gaulesa, que tem como objectivo preservar, recuperar e criar florestas em todo o mundo. Portugal não fica de fora e, até ao final de Março, serão plantadas duas mil árvores autóctones na serra de Monchique, anuncia Stéphanie Bonet, da Reforest'Action, durante uma apresentação online, a partir de Paris.

A responsável do projecto explica que o Algarve foi escolhido devido aos incêndios sofridos e que a selecção das espécies como os carvalhos e salgueiros tem como objectivo tornar a floresta mais resiliente. A plantação começou em Fevereiro e termina no final deste mês. Além deste projecto financiado pela retalhista francesa, que chegou a Portugal em 2017, há um outro a decorrer na Indonésia, um país onde a pegada da Kiabi é maior, explica Olivier Ballenghien, líder da Fundação Kiabi, na mesma conferência.

O objectivo, continua, é até ao final do ano financiar a plantação de 500 mil árvores nos países onde a pegada ambiental é maior, como a Indonésia, a Índia e o Bangladesh, onde se concentram as fábricas que fornecem a retalhista francesa. Em média, cada árvore tem um custo de um euro. Por isso, a Kiabi — que faz parte das cinco empresas que mais contribuem para a Reforest'Action, informa Stéphanie Bonet —, por cada conta-bebé” que os clientes abrirem, dá um euro para a plantação de florestas. Por exemplo, em Portugal, a previsão mínima é que os clientes abram 14 mil contas, avança Jacqueline Dias, responsável do Marketing da Kiabi em Portugal. Esse número converter-se-á em 14 mil euros para a parceria com a Reforest'Action. Trata-se de uma estimativa calculada em função do número de “contas-bebé” abertas em anos anteriores e que, caso seja ultrapassada, a diferença será também coberta pela Kiabi, acrescenta ao PÚBLICO.

A “conta-bebé” é um programa de fidelização do cliente e pode ser aberta antes de o bebé nascer. Durante um ano, o cliente ganha 10% do montante das compras realizadas nas lojas físicas ou online, nas secções de maternidade e de bebé dos 0 aos 36 meses. Finalizado esse ano, o cliente tem até seis meses para gastar o que acumulou. A abertura da conta é “um convite aos pais para pensarem que podem também contribuir para a biodiversidade”, propõe Olivier Ballenghien, acrescentando que a plantação das árvores, em determinados sítios (que não em Portugal), conta com o trabalho voluntário dos trabalhadores das fábricas e também das lojas. A Kiabi tem 505 lojas em todo o mundo e sete são em Portugal.

Stéphanie Bonet explica que, se em média a plantação de uma árvore custa um euro, esse preço aumenta para 2,38 euros se esta for plantada na Europa, devido às espécies e ao custo da mão-de-obra. “Na Europa, as árvores são mais caras do que na Ásia, África ou na América do Sul”, diz. Contudo, há uma excepção, o Brasil, onde o preço sobe para os 2,50 euros. O objectivo da Reforest'Action é, nos próximos dez anos, plantar mil milhões de árvores, em todos os continentes.