A cegonha-branca, “o actor perfeito” para nos guiar através do filme da costa sudoeste

Há um novo filme sobre a vida da costa sudoeste — que também é a dos fotógrafos e realizadores Luís Quinta e Ricardo Guerreiro. Os protagonistas são “animais de outro mundo”. Nós, humanos somos meros figurantes. [Estreia na SIC no domingo, 15 de Agosto, às 12h].

fugas,youtube,facebook,algarve,alentejo,turismo,
Fotogaleria
Luís Quinta
fugas,youtube,facebook,algarve,alentejo,turismo,
Fotogaleria
Luís Quinta
fugas,youtube,facebook,algarve,alentejo,turismo,
Fotogaleria
Luís Quinta
fugas,youtube,facebook,algarve,alentejo,turismo,
Fotogaleria
Luís Quinta

A Costa das Cegonhas – Retrato Natural do Sudoeste tem 52 minutos. São cento e muitos quilómetros do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, de Sines ao Burgau entre pegadas de dinossauro e de elefantes que deixaram marcas. Das suas explorações e das filmagens, Luís Quinta e Ricardo Guerreiro guardam à volta de sete terabytes de brutos com cerca de 120 horas de onde saiu um filme que também é um documentário sobre a cegonha-branca, simplesmente o protagonista. “É o actor perfeito para contar a história deste filme”, sugere Luís Quinta numa conversa a três.