Visita Guiada está de volta com mais tesouros de Portugal

A partir de segunda-feira, voltamos a percorrer o país no encalço de Paula Moura Pinheiro e a sua equipa, em busca de histórias do património, na companhia de quem o conhece por dentro e sem restrições pelo caminho. A viagem começa em Freixo de Espada à Cinta.

Foto
O primeiro episódio da nova temporada tem como cenário a vila raiana de Freixo de Espada à Cinta (ao centro, a Igreja Matriz) RTP2

O que é que terá levado alguém, no século XVI, a erguer em Freixo de Espada à Cinta uma igreja “claramente desproporcionada se comparada com a escala da vila”? A pergunta é lançada por Paula Moura Pinheiro no episódio de estreia da nova temporada de Visita Guiada, marcada para segunda-feira, às 22h55, na RTP2. 

A essa e outras perguntas responderá o investigador freixenista Jorge Duarte, que acompanha a autora e apresentadora do magazine na primeira paragem dos 25 episódios previstos para esta 11.ª leva. 

Foto
Imagem aérea captada no primeiro dos novos episódios RTP2

É sempre assim em Visita Guiada. Mais do que percorrer o país em busca dos seus tesouros do património cultural, cruzados com apontamentos históricos, notas literárias e recortes de paisagens, leva o espectador a sítios específicos, para os observar por dentro – por vezes, com direito a entrada em zonas normalmente fora do circuito público – e para ouvir quem os conhece bem, quase sempre com informações (e até segredos) que não encaixam numa visita tradicional. É uma visita privilegiada, portanto, mais ainda tendo em conta o momento, em que os espaços culturais estão confinados a explorações online e pouco mais.

Neste caso, a Igreja Matriz de Freixo de Espada à Cinta (ou Igreja de São Miguel) – construção quinhentista manuelina que foi pioneira no seu tempo e que foi erguida com a ambição de ser elevada a catedral – é pretexto para conhecer a vila raiana do nordeste transmontano por onde ninguém passa “se não quiser lá ir”, nota a sinopse da RTP. “A situação geográfica ditou um destino singular para as gentes de Freixo e esculpiu-lhes o carácter”, acrescenta. Um dos seus “filhos” mais conhecidos foi Guerra Junqueiro, escritor cuja pena é evocada neste episódio.

Daqui, a nova temporada partirá à descoberta de outros tesouros do país (continente e ilhas) como a Baixa Pombalina, o Paço dos Duques de Bragança (Guimarães), o Theatro Circo de Braga ou as levadas da Madeira

A diversidade de destinos é outra característica essencial de Visita Guiada. Tanto se pode focar numa igreja imponente como a de Freixo de Espada à Cinta como sentar-se ao balcão do snack-bar lisboeta Galeto, observar as relíquias de São Roque, explorar a aldeia de Pitões da Júnias (Gerês), andar pelas ilhas da cidade do Porto, investigar a manufactura de gelo na Serra de Montejunto, entrar na Sala dos Capelos da Universidade de Coimbra ou mergulhar no Hospital Termal das Caldas da Rainha. Estes fizeram parte de temporadas anteriores, que podem ser (re)vistas na RTP Play.

Premiado pela APOM – Associação Portuguesa de Museologia e pela SPA – Sociedade Portuguesa de Autores, o magazine está no ar desde 2014. Pode ser acompanhado à segunda-feira, na RTP2, e também em versão radiofónica, na Antena 1. Para imagens de bastidores, o rumo a tomar é o das redes sociais de Visita Guiada