Óbidos sem o festival do costume, mas com tertúlias para esmiuçar o chocolate “até à molécula”

À falta de condições para a maior reunião de chocoólicos do país, a festa muda-se para o online, para se pôr à conversa com dez especialistas – e também para sugerir opções para saborear em casa.

Foto
Antonio Melgão é um dos mestres chocolateiros convidados Filipa Fernandez

A partir desta quinta-feira, há encontro quinzenal marcado com chefs chocolatiers que prometem partilhar “experiências, técnicas, pontos de vista e até inconfidências pessoais sobre este produto”, em tertúlias “onde a substância, que move mundos, será explorada até à molécula”.

O anúncio chega do Festival Internacional de Chocolate de Óbidos, que por estes dias se estaria a preparar para rechear as muralhas do burgo medieval com bombons, esculturas e todo o tipo de variedades, sem esquecer as dezenas de actividades gulosas – show cookings, workshops e outras – que normalmente alinha em torno do ingrediente. 

Em alternativa, a época abre-se online, com uma série de Tertúlias do Chocolate. A organização garante “um programa diversificado que abordará o tema desde as origens às variedades do chocolate, à criatividade e ao negócio, à nutrição e à saúde”. Serão cinco sessões, com dois mestres chocolateiros em cada uma. Realizam-se em directo no Facebook e no YouTube do festival, de duas em duas semanas, sempre às 18h e quase sempre à quinta-feira, com a promessa de serem disponibilizadas posteriormente em vídeo para degustação em diferido. 

Para começar, a 11 de Março, Abner Ivan debruça-se sobre As variedades de cacau - Uma dádiva da América Latina ao mundo, enquanto Justo Almendrote fala Da descoberta do cacau à invenção do chocolate pelos monges espanhóis.

A 25 de Março, ​Daniel Gomes explica A criação do bombom mais caro do mundo e António Melgão projecta Uma fábrica de chocolate do século XXI - A experiência bean-to-bar.

A 8 de Abril, apresentam-se Jorge Cardoso, chocolatier português campeão mundial pela Suíça, e a brasileira radicada em Portugal Natália Pontes. O chocolate na nutrição e como produto de bem-estar é o tema dado a provar por Natália Marinho a 21 de Abril, numa sessão que também tem notas d'O chocolate numa alimentação equilibrada por Céu Carvalho.

Por fim, a 6 de Maio, Francisco Siopa expõe oportunidade e desafios de Uma marca de chocolate em Portugal e Paulo Santos foca-se n'A criatividade em chocolate - as artes plásticas no ensino e formação da pastelaria contemporânea

Estas conversas não são a única forma encontrada pelo festival para se manter na memória e no palato dos frequentadores. No site, podem ser adquiridas “boxes temáticas para dias especiais” – já houve (e continuam disponíveis) para o Dia dos Namorados e há outras, por exemplo, para o Dia do Pai –  e vão sendo lançados vídeos, passatempos e outros conteúdos “do interesse de todos os verdadeiros aficionados do melhor ingrediente do mundo”. No Facebook, pode ainda ser percorrido um álbum de fotografias das ruas de Óbidos decoradas, mostrando que a capital do chocolate não deixou de se engalanar para o momento. 

O Festival Internacional de Chocolate de Óbidos realiza-se desde 2002, normalmente por altura da Páscoa, e costuma atrair milhares de visitantes. A edição do ano passado, que teria como orientação temática Os Loucos Anos 20, chegou a estar marcada para 24 de Abril a 3 de Maio, mas acabou por ser cancelada.