“O que os populistas mais desejam é que haja uma enorme recessão pós-pandémica”

Michael Burleigh, historiador e autor do livro Populism: Before and After the Pandemic diz que a pandemia pôs em evidência as fragilidades dos políticos populistas, mas assume que estes já estão à procura de formas de se reinventarem.

Foto
Michael Burleigh, historiador britânico DR

“Todos os meus livros têm centenas e centenas de páginas e são muito condensados, mas este é um pequeno ensaio, que foi muito instintivo de se escrever”, explica Michael Burleigh ao PÚBLICO, a partir do mesmo sítio onde, nos últimos meses, tem escrito, investigado e feito palestras: numa reunião de Zoom, emitida da sala de trabalho da sua casa em Londres.