Tony Bennett sofre de Alzheimer há quatro anos, mas sem nunca deixar de cantar

Tony Bennett continua a ensaiar duas vezes por semana e nunca deixou de dar concertos. “Cantar é tudo para ele”, garantiu a mulher do cantor romântico.

Foto
Este ano será lançado um novo álbum de Bennett em parceria com Lady Gaga Reuters/Carlo Allegri

Tony Bennett, imortalizado por êxitos como (I left my heart) in San Francisco e The shadow of your smile, revelou sofrer de Alzheimer. A doença foi diagnosticada há quatro anos e, segundo conta a revista da AARP - Associação Americana de Reformados, afectou sobretudo a memória do cantor e a capacidade em reconhecer objectos do quotidiano.

No Instagram, Bennett, de 94 anos, dirigiu-se aos fãs, escrevendo que “a vida é uma dádiva mesmo com Alzheimer”. O cantor aproveitou para agradecer à mulher, Susan, e à família pelo apoio, bem como àquela associação por contar a sua história.

Segundo relatou a mulher do cantor, Tony Bennett “nem sempre sabe onde está ou o que se passa à sua volta”. No entanto, parece ter sido poupado a outros sintomas mais severos do Alzheimer, como sentimentos de terror, raiva ou depressão.

Não há dúvida de que a música é terapêutica e para Tony Bennett também é assim. O cantor continua a ensaiar duas vezes por semana com o pianista que o acompanha há muito, Lee Musiker. Em declarações à AARP, o neurologista que o acompanha explicou que, antes da pandemia de covid-19, os concertos de Bennett o ajudavam, estimulando “o cérebro de forma significativa”. O filho do cantor, Danny, contou ainda que, nos concertos, o pai entrava em “modo de performance”, mesmo que pouco antes estivesse confuso.

Como seria de esperar, a pandemia contribuiu para o deteriorar da condição de Tony Bennett, salientou o neurologista. O médico esclareceu que grande parte dos seus pacientes foram afectados pelo isolamento, por não conseguirem fazer as coisas que os ajudam — neste caso, cantar.

É que “cantar é tudo para ele. Tudo”, sublinhou, no mesmo artigo, a mulher do cantor, destacando “que [cantar] muitas vezes salvou a sua vida”. Por isso, adianta, este ano será lançado um novo álbum em parceria com Lady Gaga — gravado há mais de dois anos. Em 2015, a dupla ganhou um Grammy com o álbum Cheek to Cheek.