A gente escreve estes artigos com eles atravessados na garganta

Cortarem a palavra, mesmo quando essa palavra é de ódio, obscena e repelente, é censura. Hoje é com Trump, amanhã será com o Black Lives Matter.

Este artigo é escrito por obrigação, por dever, se quiserem, por tudo menos por gosto. Este artigo destina-se a criticar as medidas de Twitter, Facebook, YouTube e outras plataformas digitais de censurarem Trump e os seus aliados, impedindo-os de as usar, banindo-os dessas redes sociais. Não concordo e penso ser um precedente perigoso para a liberdade de expressão.