Covid-19. Reino Unido cria morgues temporárias depois de hospitais ficarem sem espaço

Aumento do número diário de mortes no Reino Unido está a fazer com que hospitais deixem de ter espaço para os corpos dos doentes que morrem com covid-19. Há instalações temporárias a serem instaladas em Londres e noutras zonas.

boris-johnson,saude,mundo,reino-unido,europa,doencas,
Fotogaleria
Morgue temporária funciona desde Abril. Nas últimas semanas recebeu mais de 300 corpos REUTERS
boris-johnson,saude,mundo,reino-unido,europa,doencas,
Fotogaleria
REUTERS
boris-johnson,saude,mundo,reino-unido,europa,doencas,
Fotogaleria
reuters

As autoridades britânicas tiveram que instalar morgues temporárias em algumas zonas do país depois de as morgues dos hospitais ficarem sem espaço para receber os corpos dos doentes que morreram com covid-19.

A Grã-Bretanha tem registado níveis máximos de mortes e novas infecções nas últimas semanas, valores que estão a ser alimentados pela nova variante, mais transmissível, que teve impacto no aumento de novos casos, especialmente na zona de Londres e no sudeste da Inglaterra.

Em Surrey, a sul de Londres, os necrotérios do hospital local atingiram a capacidade de 600 corpos, o que significa que as autoridades locais tiveram que começar a usar uma morgue temporária. “Para evitar que os pacientes que morreram sejam tristemente deixados em enfermarias ou, como vimos noutros países, em corredores, a morgue temporária é contactada para ir buscar os corpos quando os necrotérios estão a atingir a capacidade máxima”, disse um porta-voz das autoridades locais à Reuters.

Existiam, até há pouco tempo, cerca de 170 cadáveres nas instalações de Headley Court, um antigo espaço do Ministério da Defesa em Leatherhead, disse.

A morgue temporária, que tem espaço para 845 corpos, foi instalada pela primeira vez em Abril, durante o surto inicial de covid-19 na Grã-Bretanha. “Durante um período de doze semanas, de Abril a Junho, lidamos com 700 cadáveres. Nas últimas três semanas, lidamos com 330”, disse o porta-voz.

Instalações semelhantes foram instaladas ou estão a ser instaladas em Londres e Kent, também no sudeste da Inglaterra.

A Grã-Bretanha registou mais de 80 mil mortes — o quinto valor mais alto do mundo — e mais de três milhões de casos de covid-19. O director-geral da Saúde de Inglaterra alertou que as próximas semanas vão ser as piores da pandemia de covid-19 no Reino Unido devido à sobrecarga dos hospitais públicos, que estão a cancelar outro tipo de tratamentos devido ao elevado número de infectados com necessidade de internamento. “Este é o momento mais perigoso que tivemos em termos de números no NHS [serviço nacional de saúde britânico]”, admitiu Chris Whitty à BBC.

Os hospitais ingleses estão actualmente a tratar 55% mais casos de covid-19 do que durante o primeiro pico da pandemia em Abril. Whitty salientou a importância de as pessoas respeitarem as regras e minimizar o número de contactos sociais.