O fim do CDS? 0,3% na sondagem DN/JN/TSF

Em Dezembro, a Aximage coloca o partido fundado em 1974 à beira do fim.

Foto
Francisco Rodrigues dos Santos, líder do CDS LUSA/RODRIGO ANTUNES

Se as sondagens têm sido muito negativas para o CDS, o estudo de Dezembro da Aximage para o DN/JN/TSF coloca o partido praticamente à beira da extinção: 0,3%. Nos últimos meses, a Aximage já dava péssimos resultados aos centristas: em Julho, 2,1%, caindo para 1% em Setembro, Outubro e Novembro.

Nesta sondagem de Dezembro, o jovem partido Iniciativa Liberal (que elegeu um deputado nas legislativas de há um ano e concorre às eleições presidenciais com Tiago Mayan Gonçalves) sobe para 3,5%. O Chega tem 7,7%, uma subida de duas décimas face ao último estudo. Duas direitas em ascensão que provavelmente foram captar eleitorado no “antigo” CDS.

As crises que têm atingido o Governo não se reflectem na votação do PS, que sobe um ponto relativamente à sondagem de Novembro. Se as eleições fossem hoje, segundo a Aximage, o PS obteria 38,5% dos votos. O PSD também sobe, ficando nos 25,4%.

O terceiro partido com mais intenções de voto é o Bloco de Esquerda, que recupera face à queda verificada em Novembro neste estudo. Neste momento, os bloquistas atingem os 8,5%, o terceiro partido mais votado segundo a sondagem. A CDU mantém-se estável com 5,7% sem grandes oscilações desde Julho, com o PAN a obter 4,7% — ficha técnica.