Estrela de Juno assume-se transgénero: “O meu nome é Elliot”

Page anunciou esta terça-feira que é transgénero nas redes sociais. “Não dá para começar a expressar o quão incrível é sentir que me amo o suficiente para perseguir o meu eu autêntico”, admite o actor.

lgbt,impar,transgenero,identidade-genero,hollywood,cinema,
Fotogaleria
“Quero partilhar convosco que sou trans, os meus pronomes são ele/eles e o meu nome é Elliot”, escreveu Page Vincent West/Reuters
lgbt,impar,transgenero,identidade-genero,hollywood,cinema,
Fotogaleria
Mark Blinch/Reuters

A estrela de Hollywood nomeada a um Óscar pelo seu trabalho no filme Juno e conhecida até então pelo nome Ellen Page anunciou esta terça-feira que é transgénero. Numa publicação no Twitter e no Instagram, Elliot Page explica que quer deixar de ser conhecido como Ellen Page — nome com que foi registado à nascença.

Quero partilhar convosco que sou trans, os meus pronomes são ele/eles e o meu nome é Elliot”, começou por escrever Page, de 33 anos. "Não dá para começar a expressar o quão incrível é sentir que me amo o suficiente para perseguir o meu eu autêntico”, admite o actor. “Sinto-me afortunado por estar a escrever isto. Por estar aqui. Ter chegado a este ponto na minha vida.”

Agora, Page pede paciência aos fãs e admite que espera reacções menos compreensivas à novidade. “A minha alegria é real, mas também é frágil”, reconhece.

Como Ellen Page, o actor e produtor canadiano ficou conhecido em vários filmes e séries aclamados pela crítica desde Juno ou Origem ​até à saga X-Men, em que veste a pele de uma mutante que atravessa paredes. Como realizador, estreou-se no ano passado, ao lado de Ian Daniel, com o documentário There's Something in the Water sobre o impacte da poluição na Nova Escócia, Canadá.​

Page assumiu-se como homossexual, em 2014, durante uma conferência pelos Direitos Humanos em Las Vegas, nos Estados Unidos, e, em 2018, casou-se com a dançarina profissional e coreógrafa Emma Portner. “Sofri durante anos por medo. Tenho medo da invasão, do ódio, das ‘piadas’ e da violência.” Ainda assim, Elliot Page diz que não vai desistir de lutar por outra realidade: “Para todas as pessoas trans que lidam com abuso, ódio de si mesmos, e a ameaça diária de violência: eu vejo-vos, eu amo-vos e vou fazer tudo aquilo que posso para mudar este mundo para melhor”. Um dos comentários na conta de Instagram destacou-se: “Amo-te tanto, Elliot”, escreveu Emma Portner.

Mais mais reacções não se fizeram esperar. A GLAAD, uma aliança a favor dos direitos LGBT nos Estados Unidos, agradeceu a mensagem do actor. "[Page] deu-nos personagens fantásticas no grande ecrã, e tem sido uma voz para as pessoas LGBT. Agora, Elliot será uma inspiração para incontáveis pessoas trans e não-binárias”, lê-se num comentário da organização no Twitter.