Covid-19. Eslováquia quer testar toda a população em dois dias

Apesar da baixa precisão dos testes rápidos usados, o Governo eslovaco continua a ir em frente na sua decisão de testar quase toda a população do país num fim-de-semana. Até agora, foram testadas 2,58 milhões de pessoas.

Foto
Governo eslovaco disponibilizou cinco mil centros de testagem LUSA/JAKUB GAVLAK

A Europa e o mundo estão de olhos postos na Eslováquia. O país, com 5,5 milhões de habitantes, está numa missão para testar à covid-19 quase toda a população num único fim-de-semana: só no sábado, foram testados 2,58 milhões de eslovacos.

O objectivo desta empreitada nacional é travar a pandemia, encontrando quase todos os casos positivos de uma só vez e pôr em quarentena os infectados. Apenas as crianças com menos de dez anos estão excluídas da testagem.

A trabalhar para este objectivo estão 40 mil médicos e equipas de apoio compostas por soldados, polícias, voluntários e trabalhadores da administração pública, distribuídos por cerca de cinco mil centros de testes.

Ser testado este fim-de-semana é gratuito e voluntário, mas o Governo quer confinar todos os que não forem testados, e o incentivo passa por impedir de trabalhar quem não for testado.

Igor Matovic, primeiro-ministro da Eslováquia, lamentou que se esteja a pressionar as pessoas a serem testadas, mas garante que as imposições são necessárias. “A liberdade tem de acompanhar a responsabilidade de proteger os mais fracos: doentes oncológicos, idosos e pessoas com co-morbilidades”, disse Matovic no sábado.

A missão não é, no entanto, consensual, nem entre políticos nem entre especialistas de saúde. Os especialistas eslovacos defendem que uma testagem deste tipo é pouco fiável, com testes rápidos que podem resultar em vários falsos negativos e falsos positivos, e argumentam que esta não pode ser uma experiência a ser realizada apenas uma vez.

O Governo já fez saber que está planeada uma segunda ronda de testes no próximo fim-de-semana, para testar todos os que não puderam ser testados agora e todos os que foram infectados entretanto.

Depois de uma Primavera e Verão em que o país conseguiu contornar o impacto da covid-19, impondo restrições rapidamente, os casos subiram drasticamente nas últimas semanas. E há uma preocupação crescente com os vizinhos da República Checa, que tem uma da taxas de mortalidade mais elevada na Europa. 

Sem contar com os testes realizados no âmbito desta iniciativa, foram registados este domingo mais 2282 novos casos, elevando o total para 59.946. Morreram pela covid-19 219 eslovacos.