Juiz Rui Rangel teve várias execuções fiscais e chegou a ter contas penhoradas

Era comum o juiz pedir ao advogado que seria o seu testa-de-ferro para pagar contas em atraso e frequente o stress de ambos para arranjar dinheiro.

rui-rangel,operacao-lex,juizes,sociedade,ministerio-publico,justica,
Foto
Enric Vives-Rubio

Os rendimentos eram altos, mas as despesas eram muitas. Casas com rendas mensais que chegavam aos 3500 euros, carros de luxo e despesas relativas a filhos de três mulheres diferentes pesavam no orçamento do ex-juiz Rui Rangel. Por isso, o atraso nos pagamentos era frequente e o stress para regularizar as dívidas eram uma constante nas conversas com o advogado José Santos Martins, que o Ministério Público acredita ser o seu testa-de-ferro. Enquanto foi juiz Rangel teve vários processos de execução fiscal por falta de pagamentos de impostos e até contas penhoradas.