Torne-se perito

Alentejo e Ribatejo vão somar mais de 3000 quilómetros de percursos cicláveis

Até final do ano, deverá estar concluído o projecto, parte da “afirmação de Portugal como destino para a prática de turismo com bicicleta”.

sustentabilidade,ribatejo,fugas,ciclismo,alentejo,turismo,
Foto
Alentejo e Ribatejo de bicicleta: 3105 km de percursos, dos quais 1369 de BTT, 931 de estrada e 805 de gravel Miguel Manso

As regiões do Alentejo e do Ribatejo vão ter mais de 3000 quilómetros de percursos cicláveis, anunciou a Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC), que iniciou, esta semana, o processo de pré-homologação.

O projecto Cycling Alentejo e Ribatejo, iniciativa da Entidade Regional de Turismo (ERT) que une as duas regiões, deverá estar concluído no final deste ano, segundo um comunicado divulgado da FPC.

No fim dos trabalhos de homologação, ambas as regiões contarão com 3105 quilómetros de percursos, dos quais 1369 de BTT (Bicicleta Todo-o-Terreno), 931 de estrada e 805 de gravel (caminhos não pavimentados).

Além dos percursos, estarão disponíveis, no âmbito do mesmo projecto, oito centros Cyclin'Portugal (infra-estruturas de apoio aos ciclistas em diversas áreas), em Almodôvar, Arripiado, Arronches, Castelo Vide-Marvão, Coruche, Ourique, Portalegre e Serra d’ Ossa.

A esta rede, segundo a FPC, vão somar-se, posteriormente, o Centro Cyclin'Portugal de Odemira - Rota Vicentina, em fase final de homologação, e o Centro Cyclin'Portugal de Serpa, já homologado, alargando a oferta da região para perto de 4000 quilómetros de percursos cicláveis.

A Sul, a Rota Vicentina já tinha anunciado este ano a aposta em percursos de cerca de 1000 km em bicicleta, com “trilhos cuidadosamente seleccionados para BTT”, com apoio do centro de BTT em Odemira e várias estações de apoio em locais estratégicos dos percursos. E até se delineava um projecto de turismo ciclável com uma proposta que interliga os aeroportos de Lisboa e Faro, incluindo alojamentos e outros serviços planeados para os turistas em duas rodas.

A homologação de percursos cicláveis em todo o país, por parte da FPC, ao abrigo do Cyclin'Portugal, insere-se numa estratégia de “afirmação de Portugal como destino para a prática de turismo com bicicleta”, de acordo com o vice-presidente do organismo, Sandro Araújo, citado no comunicado.

“A parceria com o projecto “Cycling Alentejo e Ribatejo” permitirá identificar e activar uma vasta rede de percursos de estrada, BTT e gravel para diferentes públicos, do nível iniciado até ao mais avançado”, disse o também coordenador do programa nacional “Ciclismo para Todos”.

O desenvolvimento de uma rede de percursos cicláveis homologados pela FPC pretende, ainda, de acordo com a página do Cyclin'Portugal, facilitar a “regulamentação e orientação da prática da modalidade na natureza e em áreas protegidas”. 

Sugerir correcção