desigualdades,questoes-sociais,salarios,economia,pobreza,precariedade,
daniel rocha

Pandemia expõe e agrava as desigualdades já existentes

A história já o fazia adivinhar e os primeiros indicadores e estudos confirmam-no, em Portugal e no resto do mundo: a desigualdade entre as pessoas (e entre os países) determina o impacto da pandemia e tende a agravar-se ainda mais.

À primeira vista, poderia parecer que a pandemia do coronavírus serviria para mostrar que somos todos iguais. Todas as pessoas podem apanhar a doença e nenhum país, por mais poderoso que seja, se mostrou capaz de impedir a entrada do vírus. No entanto, está a tornar-se cada vez mais evidente que a pandemia está, seja entre as pessoas, seja entre os países, a atacar de forma mais forte os mais pobres e, depois, a acentuar as desigualdades de rendimentos já antes existentes.