J. K. Rowling diz que nunca visitou Livraria Lello, suposta inspiração de Harry Potter

Fãs da saga acreditavam que o desenho da livraria do Porto, onde a autora viveu, tinha influenciado as escadas de madeira da escola de Hogwarts.

harry-potter,jk-rowling,livrarias,culturaipsilon,livros,porto,
Foto
Livraria acolheu o lançamento mundial de "Harry Potter e a Criança Amaldiçoada" em 2016 Nelson Garrido

Afinal de contas, parece que a escritora J. K. Rowling nunca esteve dentro da Livraria Lello, espaço emblemático da cidade do Porto que os fãs de Harry Potter julgavam ter servido como inspiração para as incontornáveis escadarias em madeira da escola de magia e feitiçaria de Hogwarts. “Nem sabia que ela existia! É linda e quem me dera ter podido visitá-la, mas não tem nada a ver com Hogwarts!”, assinalou, esta quinta-feira, no Twitter.

A revelação da autora, que viveu no Porto durante um breve período de tempo, no início dos anos 1990, surge no seguimento de uma publicação anterior em que se propôs desmistificar alguns mitos associados a “alegadas inspirações” da saga com a qual se tornou conhecida. Em primeiro lugar, começou por apontar para o café escocês The Elephant House, que, à porta do estabelecimento, tem escrita a frase “Birthplace of Harry Potter”. “Comecei a história anos antes de ali sequer entrar pela primeira vez, por isso não é o berço oficial, mas a verdade é que escrevi algumas coisas lá, por isso vamos deixá-los em paz!”, brincou.

A suposta relação de Harry Potter com a Livraria Lello, que, em 2016, foi a escolhida para acolher o lançamento mundial de Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, tornou-se famosa com o passar do tempo. Nos comentários do tweet, alguns dos seguidores de Rowling reagiram à novidade com um misto de surpresa e desilusão. Muitos referiram ter visitado o Porto de propósito só para poderem conhecer o interior daquele espaço. O PÚBLICO tentou ao longo de todo o dia contactar a Livraria Lello, mas, até à data de publicação deste artigo, não obteve resposta.

Horas mais tarde, a escritora partilhou uma fotografia do Café Majestic, acrescentando: “Se isto anima as pessoas que ficaram desiludidas com a notícia da livraria, eu escrevi aqui às vezes. É provavelmente o café mais lindo onde já escrevi, na verdade.”

Sugerir correcção