Novo livro de Elena Ferrante vai ser uma série na Netflix

A Vida Mentirosa dos Adultos já tem tradução portuguesa assegurada pela Relógio d’Água, mas só deverá ser lançado no dia 1 de Setembro.

Fotogaleria
DR
,A história de um novo nome
Fotogaleria
DR

A Netflix vai adaptar a uma série televisiva o mais recente livro de Elena Ferrante, a autora (ou autor) de quem se desconhece a identidade, mas que continua a conquistar leitores em todo o mundo. O livro em causa é A Vida Mentirosa dos Adultos (tradução literal de La vita bugiarda degli adulti, cuja primeira edição foi lançada em Novembro passado em Itália, numa operação em tudo semelhança às da saga Harry Potter), e o anúncio da sua passagem aos ecrãs foi feito pela Netflix, esta terça-feira, num anúncio em que uma passagem do romance é lido pela cantora italiana Emma Marrone.

A Vida Mentirosa dos Adultos é “um retrato singular e poderoso da passagem de Giovanna da infância à adolescência nos anos 90. Uma rapariga em busca de si própria, numa Nápoles dividida: a Nápoles das alturas, que assume uma máscara de requinte, e a Nápoles das profundezas, um lugar de excessos e vulgaridade. À deriva, [Giovanna] oscila entre essas duas cidades, caindo numa delas, mas subindo depois para a outra”. É com esta sinopse que a Netflix anuncia a adaptação do livro, numa parceria com a produtora italiana Fandango, sem, no entanto, avançar qualquer informação sobre o casting da série ou a data da estreia.

Em simultâneo com o lançamento deste anúncio, o responsável na Netflix pelas séries em língua estrangeira, Felipe Tewes, emitiu um comunicado, citado pelo Guardian, a manifestar-se “incrivelmente honrado” pela responsabilidade da adaptação de A Vida Mentirosa dos Adultos. “Os livros de Elena Ferrante inspiraram e cativaram o público em Itália e por todo o mundo, e estamos entusiasmados por trazer o seu trabalho mais recente para os ecrãs do nosso público global”, acrescenta o director, realçando ainda o “entusiasmo” por continuar a ligação com a Fandango e a “investir em histórias made in Italy”, que interessarão tanto aos espectadores deste país como de todo o mundo.

Esta produtora italiana esteve também associada à produção de A Amiga Genial, a tetralogia de Ferrante – também editada em Portugal pela Relógio D’Água – que foi já igualmente adaptada para os ecrãs pela HBO, numa parceria ainda com a RAI e a plataforma italiana TimVision (e cujas duas primeiras temporadas estão já disponíveis na HBO Portugal).

Dois outros livros de Elena Ferrante foram igualmente adaptados ao grande ecrã: o primeiro, Um Estranho Amor (L’amore molesto, 1991), que Mario Martone adaptou em 1995 em Vítima e Carrasco; e Os Dias do Abandono (2005), realizado por Roberto Faenza, tendo este chegado ao circuito comercial português.

Entretanto, continua por se conhecer a verdadeira identidade desta “Elena Ferrante”. Em 2016, o jornalista italiano Claudio Gatti reclamou num artigo publicado no New York Review of Books e no Il Sole 24 Ore ter descoberto que se tratava de uma tradutora a trabalhar em Roma, Anita Raja. No ano seguinte, avançou-se que, afinal, seria o marido desta, o escritor Domenico Starnone, o verdadeiro autor de A Amiga Genial e dos outros livros que, no conjunto, venderam já mais de 10 milhões de exemplares por todo o mundo.

Ambos negaram essa identidade, e, para o caso, continua a valer a justificação que, sob o pseudónimo Elena Ferrante, o autor real tem vindo a expor nas entrevistas que vai dando apenas por correio electrónico: se forem bons, os livros bastam-se a si mesmos e não necessitam dos autores para a sua promoção.

Sugerir correcção