Provedora de Justiça recebeu 600 reclamações durante o estado de emergência

Um dos motivos mais frequentes de queixa foi a dificuldade das famílias em contactarem com os idosos institucionalizados, revelou o gabinete de Maria Lúcia Amaral.

A provedora recebeu muitas queixas contra lares de idosos
Foto
A provedora recebeu muitas queixas contra lares de idosos Paulo Pimenta

Durante 45 dias, tantos quantos duraram o estado de emergência por causa da pandemia de covid-19, a Provedoria de Justiça esteve em “sessão permanente” para assegurar um trabalho “invisível” mas essencial num Estado de direito: garantir a defesa da legalidade democrática e dos direitos dos cidadãos. O resultado? Cerca de 600 solicitações, das quais mais de 400 resultaram na abertura de procedimento de queixas, assim como um aumento exponencial de chamadas pela Linha do Idoso. As restantes foram resolvidas através de elucidação telefónica ou por escrito.