We Are One: um megafestival virtual de cinema no YouTube

Durante dez dias, de 29 de maio a 7 de Junho, os cinéfilos do planeta vão poderão assistir gratuitamente a filmes seleccionados pelos principais festivais de cinema mundiais.

Foto
Reuters/Dado Ruvic

Vinte festivais de cinema de todo o mundo, incluindo os de Veneza, Cannes e Berlim, na Europa, ou os de Sundance e Tribeca, nos Estados Unidos, uniram-se para criar um festival global de cinema no YouTube – We Are One –, que arrancará a 29 de Maio.

Organizado pela Tribeca Enterprises, a empresa de media criada por Robert De Niro e pela produtora Jane Rosenthal que detém a produtora e os estúdios Tribeca e promove o Tribeca Film Festival, em Manhattan, este megafestival global no YouTube irá durar dez dias, até 7 de Junho, e exibirá os seus filmes em streaming, com acesso gratuito para os cinéfilos do planeta.

A programação, que incluirá longas e curtas-metragens de ficção, documentários, música, comédia e debates, será difundida através do YouTube – em youtube.com/weareone – sem quaisquer anúncios comerciais, mas os espectadores vão ser convidados a fazer doações para o combate à covid-19, que os responsáveis do festival prometem reencaminhar para a Organização Mundial de Saúde e para várias estruturas locais em todo o mundo.

Ainda não foram divulgados os filmes que o We Are One (Nós Somos Um) irá exibir, mas a organização anunciou que irá dar a conhecer a programação completa nas próximas semanas.

“Trabalhando com os extraordinários festivais nossos parceiros e com o YouTube, esperamos que todos fiquem com uma ideia do que torna cada um destes festivais algo de tão único e que possam apreciar a arte e o poder dos filmes”, disse Jane Rosenthal, presidente da Tribeca Enterprises, num comunicado enviado à imprensa, citado pela revista Variety.

O We Are One não pretende substituir os vários festivais associados, muitos dos quais ainda não desistiram, de resto, de pôr de pé as suas projectadas edições para este ano, apesar das medidas de restrição impostas em todo o mundo para evitar a propagação da pandemia da covid-19. É o caso, por exemplo, do Festival de Veneza, que anunciou recentemente a intenção de inaugurar a 2 de Setembro a sua 77.ª edição, ainda que com algumas previsíveis limitações.

Após dois adiamentos e a confirmação de que não optará por uma edição virtual, não se sabe ainda se haverá ou não um Festival de Cannes em 2020, mas o seu director, Thierry Frémaux, que chegara a aventar a possibilidade de uma edição conjunta com Veneza, já felicitou a iniciativa da Tribeca Entreprises: “Estamos orgulhosos de trabalhar, com os festivais nossos parceiros, para dar visibilidade ao talento e a filmes realmente extraordinários, permitindo às audiências que contactem com as nuances que o modo de contar histórias assume nos diferentes lugares do mundo e com a personalidade artística de cada festival”, escreveu Frémaux num comunicado co-assinado com o presidente do Festival de Cannes, Pierre Lescure.

Em declarações citadas pela Variety, Robert Kyncl, um executivo de topo do YouTube, sublinhou que nunca antes se tinha feito algo de comparável a este festival e afirmou: “Estamos orgulhosos de ser a casa desta fantástica programação, que será de acesso livre para os fãs de todo o mundo.”

Além dos já referidos, o We Are One vai exibir filmes propostos pelos festivais de San Sebastián, Annecy (dedicado ao cinema de animação), Londres, Locarno, Karlovy Vary, Sarajevo, Marraquexe, Nova Iorque, Guadalajara, Jerusalém, Bombaim, Macau, Tóquio e Sidney.