Coronavírus: cuidados a ter na ida ao supermercado

Neste momento, “não há nada que indique que os alimentos possam ser uma via particular de transmissão deste novo coronavírus”, informa Duarte Torres.

Plástico
Foto
Tenha atenção ao consumo de alimentos crus, que devem ser previamente desinfectados Andre Rodrigues/Arquivo

Os conselhos são para que fique em casa, mas nesta fase de isolamento social é natural que precise de ir ao supermercado, abastecer-se para preparar as refeições de toda a família. Já há controlo na entrada nos supermercados, e não se preocupe, que a reposição está assegurada. Se for às compras, é importante que tenha alguns cuidados, não só no supermercado, mas também na chegada a casa.

Neste momento, “não há nada que indique que os alimentos possam ser uma via particular de transmissão deste novo coronavírus”, começa por informar Duarte Torres, investigador no Instituto de Saúde Pública da Universidade de Porto.

A covid-19 continua a ser muito desconhecida e a sua presença em superfícies ainda não está esclarecida. “Os alimentos têm também uma superfície e ainda não sabemos muito bem se há transmissão via superfície”, explica.

Os investigadores da área da segurança alimentar sublinham, ainda assim, que é importante ter alguns cuidados na ida ao supermercado e no regresso a casa. “Uma boa aposta são as compras online”, aconselha a engenheira de segurança alimentar Diana Duarte.

A caminho do supermercado

Está a preparar-se para ir às compras? Antes de ir, faça uma lista do que precisa, para quantos dias e quantas pessoas. Além dos sacos para as compras, leve consigo gel desinfectante ou álcool.

Ao entrar no carro, desinfecte novamente as mãos. Ainda que as grandes superfícies estejam a higienizar com frequência os carrinhos de compras, pode fazer a sua própria desinfecção. Ou então, melhor ainda, coloque as compras nos sacos que levou para as transportar para casa.

Mesmo antes de entrar na loja, “lave as mãos para cuidar de quem lá trabalha”, relembra Diana Duarte. Não se esqueça de que o uso de máscara só está aconselhado para os grupos de riscos ou para quem apresente sintomas. Se estiver doente, o melhor é evitar a ida ao supermercado.

Durante as compras

As grandes superfícies estão muitas delas dotadas de gel desinfectante. Assim, Diana Duarte recomenda que vá higienizando as mãos sempre que possível. A engenheira alimentar alerta ainda para que evite tocar no rosto durante as compras.

Quanto ao uso de luvas durante as compras, as opiniões dividem-se. Poliana Passos, engenheira alimentar, acredita que se devem utilizar luvas para pegar nos alimentos ou, por exemplo, um saco plástico, disponível na zona dos frescos. “O ideal é não haver contacto directo com os alimentos”, defende a especialista. No El País, a farmacêutica de segurança alimentar Gemma del Caño também propõe o uso de luvas para o contacto com alimentos. 

Já o investigador da Universidade do Porto não aconselha o uso de luvas ou de outra protecção semelhante: “Ao usar as luvas, se estivermos contaminados, contaminamos os alimentos”, justifica Duarte Torres.

Ao terminar as compras, evite pagar com dinheiro e use o cartão Multibanco. Se o seu cartão tiver o sistema contactless, esta é uma oportunidade para utilizar essa funcionalidade. Depois de tocar nas teclas do terminal Multibanco, desinfecte as mãos.

Em casa, “atenção com os alimentos crus”

Chegado a casa, coloque a roupa e o calçado que levou ao supermercado “a arejar devidamente”, aconselha Diana Duarte. E quanto à comida que trouxe para casa? “Lidamos com o desconhecido. Sabemos de outros coronavírus em que não há relatos de transmissão via alimentos. Não sabemos se este novo coronavírus se vai comportar de forma semelhante”, insiste Duarte Torres.

Assim, os especialistas aconselham a ter atenção ao consumo de alimentos crus e a dar preferência a tudo o que for cozinhado. A fruta crua deve ser sempre descascada ou cozida. O que for para comer em cru, por exemplo a alface, deve ser previamente desinfectado.

Os legumes devem, assim, ser demolhados numa solução de vinagre com água. “Duas colheres de sopa de vinagre para dez de água deverá ser suficiente para fazer essa pré-lavagem”, sugere Diana Duarte.

Como em tudo, os especialistas acreditam que deve existir o bom senso e as “boas práticas de manipulação”. Seja cuidadoso, mas não fique obcecado com a desinfecção dos alimentos.

Texto editado por Bárbara Wong

Sugerir correcção