Eutanásia, o dilema sem saída fácil para Marcelo

“Entalado” entre as suas convicções e o seu eleitorado, por um lado, e por outro a maioria parlamentar que aprovou a lei e não aceitará o referendo, a Marcelo pode não sobrar outra hipótese senão acabar por promulgar a lei.

Marcelo terá de tomar uma decisão sobre eutanásia no Verão
Foto
Marcelo terá de tomar uma decisão sobre eutanásia no Verão daniel rocha

Nem a brincar o Presidente da República quis levantar o véu sobre o que poderá fazer em relação à lei da eutanásia, que lhe deverá chegar às mãos a meio do ano, depois de o Parlamento a discutir na especialidade e aprovar em votação final. Quando Ricardo Araújo Pereira, na estreia do seu novo programa na SIC, lhe perguntou se valia a pena vetar a lei, Marcelo Rebelo de Sousa respondeu a sério: “Os humoristas pensam que o humor pode cobrir tudo. Eu não sou humorista. Percebo que o humor possa cobrir o processo, mas tenho dificuldade em matérias como esta, em que está em causa a vida, a morte e o sofrimento. Eu aí paro. São valores muito sensíveis para as pessoas, que as vivem de maneira diferente, legitimamente, com pontos de vista muito diversos e que eu, como Presidente da República, tenho de respeitar”.