Quatro anos depois, só 11% do Ferrovia 2020 está concluído

Infraestruturas de Portugal garante que Ferrovia 2020 estará concluído em Dezembro de 2023. Programa estava avaliado em 2,7 mil milhões de euros, com metade provenientes de fundos europeus.

Foto
O Ferrovia 2020 foi apresentando há exactamente quatro anos pelo então ministro das Infra-estruturas, Pedro Marques, na companhia do secretário de Estado, Guilherme W. d’Oliveira Martins e de António Ramalho, à época presidente-executivo da empresa Infra-estruturas de Portugal. ric ricardo campos

Faz esta quarta-feira quatro anos que foi apresentado o Ferrovia 2020, um ambicioso programa que iria revolucionar as linhas férreas portuguesas com um investimento de 2,7 mil milhões de euros, metade dos quais financiados por fundos comunitários. A extensão de linhas a modernizar, electrificar ou construir seria de 1193 quilómetros. Todos os projectos deveriam estar concluídos em Dezembro de 2020, com excepção da nova linha Aveiro – Mangualde (entretanto retirada do programa por ter sido chumbada por Bruxelas) e da electrificação do Algarve.