Um português entre flamingos e as melhores fotografias de viagem do mundo

Os vencedores do Travel Photographer of the Year, um dos maiores concursos de fotografia de viagem do mundo. O português José Fragozo recebeu uma menção especial na categoria Arte de Viajar.

José Fragozo
Fotogaleria
José Fragozo

Bandos de flamingos nas margens do Lago Bogoria, região vulcânica do Quénia, um lago salino e alcalino onde a eflorescência algal atrai os animais, provocando um efeito cromático invulgar. A fotografia foi captada pelo português José Fragozo, fotógrafo que nos últimos anos tem arrecadado uma série de prémios principalmente com imagens daquele país africano, e valeu-lhe uma menção especial na categoria Arte de Viajar, dos prémios Travel Photographer of the Year (TPOTY).

Katy Gomez Catalina, fotógrafa amadora com doutoramento em Ciências Veterinárias, tornou-se na primeira espanhola a vencer o principal prémio do concurso onde foram a votos mais de 20 mil fotografias. As oito fotos a preto e branco de Katy, com mais de 60 países no passaporte, cobrem temas como a etnia batwa do Uganda até ao Louvre em Paris – a espanhola é a segunda mulher a vencer o prémio nos 17 anos de história dos TPOTY.

Também é uma rapariga a vencedora do título Jovem Fotógrafo de Viagens do Ano. A irlandesa Indigo Larmour, de 11 anos (nasceu em Abu Dhabi e viaja desde as três semanas de idade), tornou-se numa das mais jovens participantes e conquistar o título graças a uma série de fotografias de mãos em acção na Índia. Ainda entre as categorias para faixas etárias mais jovens, Daniel Kurian, de 13 anos (Índia/Austrália) recebeu um prémio pelas quatro imagens de pescadores em Querala, na Índia, enquanto Ankit Kumar, de 16, venceu com um portefólio que mostra a vida selvagem no Bornéu.

Paul Sansome venceu a categoria Arte de Viajar (portefólio) com oito imagens de padrões coloridos, sendo outro britânico (Geoff Shoults) o vencedor da mesma categoria com uma única imagem (um caminhante nas montanhas da Escócia). O melhor portefólio Planeta em Perigo foi atribuído ao belga Alain Schroeder pela série sobre o resgate e reabilitação de orangotangos indonésios. A melhor imagem única nessa categoria é da autoria do australiano Jason Edwards (mostra os restos carbonizados de um elefante, vítima de caçadores ilegais no Botswana).

O portefólio de Trevor Cole representando o povo Mundari, no Sudão do Sul, foi considerado o melhor na categoria Pessoas e Cultura, sendo uma fotografia do festival Chhath, em Calcutá, a melhor foto única do mesmo grupo. Will Burrard-Lucas trabalhou com o Kenya Wildlife Service para fotografar rinocerontes negros e sua imagem nocturna de um desses animais também mereceu destaque. Ignacio Palacios venceu a categoria de imagem única Oceanos, Mares, Rios, Lagos com uma imagem aérea das dunas no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, no Brasil, e Robin Yong venceu a categoria de imagem única Vida de Rua com uma imagem a preto e branco de uma mulher idosa e um jovem musculoso em Havana, Cuba.

Katy Gomez Catalina
Katy Gomez Catalina
Indigo Larmour
Daniel Kurian
Ankit Kumar
Paul Sansome
Paul Sansome
Geoff Shoults
Alain Schroeder
Jason Edwards
Trevor Cole
Trevor Cole
Will Burrard-Lucas
Will Burrard-Lucas
Florian Ledoux
Victoria Dempster