Advogado de Isabel dos Santos nega ligação a offshore do Dubai

Presidente do conselho de administração da Nos diz que só recebeu uma procuração para constituir a sociedade que recebeu milhões da Sonangol no Dubai.

Jorge Brito Pereira é um dos homens de confiança de Isabel dos Santos
Foto
Jorge Brito Pereira é um dos homens de confiança de Isabel dos Santos Reuters/Toby Melville

O presidente do conselho de administração da Nos, o advogado Jorge Brito Pereira, diz que recebeu uma procuração para constituir a Matter Business Solutions, mas garante que não tem nada a ver com esta sociedade do Dubai que recebeu mais de 100 milhões de dólares vindos da Sonangol.

No domingo, no âmbito de uma investigação desenvolvida pelo Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ, na sigla em inglês), o Expresso e a SIC noticiaram que várias transferências realizadas pela Sonangol, no valor de cerca de 100 milhões dólares, tiveram como destino uma conta bancária de uma companhia offshore, a Matter Business Solutions, controlada por Jorge Brito Pereira, um dos principais advogados da empresária em Portugal.

Em respostas enviadas ao PÚBLICO, o advogado, sócio da Uría Menéndez - Proença de Carvalho, sublinhou que não tem “nada a ver com a vida da sociedade”.

“Durante o dia de ontem, foi emitida uma reportagem em que se refere, em mais que uma passagem, a propósito da sociedade Matter Business Solutions, que a mesma seria “controlada” ou “administrada” por mim”, escreveu o advogado.

Frisando que não deve “comentar publicamente matérias que estão sujeitas a sigilo profissional”, Jorge Brito Pereira refere que, “neste ponto concreto”, tem de “assinalar que tal informação é em absoluto falsa”.

“Não tenho, nem nunca tive, qualquer participação nessa sociedade, nunca ocupei qualquer cargo nos seus órgãos sociais, nunca movimentei qualquer conta bancária e, em suma, nunca tive qualquer intervenção que não a de constituir formalmente a sociedade, com os poderes que me foram conferidos pela sua accionista única, no exercício da minha profissão de advogado”, frisou.

O advogado refere ainda que, “além do acto de constituição formal” da Matter Business Solutions, nunca exerceu quaisquer poderes na sociedade.

“Compareci na constituição da sociedade com uma procuração e, porque alguém viu essa procuração, assumiu, mal, que eu tinha o que quer que seja a ver com a vida da sociedade. Não tinha e não tenho”, assegurou.

Jorge Brito Pereira é presidente do conselho de administração da Nos – empresa cujo controlo Isabel dos Santos e a Sonae partilham através do veículo ZOPT –, mas também desempenha (ou desempenhou) cargos noutras sociedades ligadas a Isabel dos Santos, como a Efacec e o Eurobic, em Portugal, e o Banco Fomento Angola a Grisogno, a Santoro e a Ciminvest.

Igualmente contactada, a Uría Menéndez – Proença de Carvalho esclareceu que “não presta declarações sobre estas matérias, salvo para deixar claro que o seu sócio Jorge Brito Pereira já clarificou publicamente informação errada difundida sobre o tema em questão”.

Sugerir correcção