Recondução de Licínio Pina por Elisa Ferreira cria incómodo dentro do Banco de Portugal

Seguindo os pareceres dos serviços de supervisão, a ex-vice-governadora validou, sem consultar o conselho de administração, a idoneidade do presidente do Crédito Agrícola, como era da sua competência. Mas casos polémicos tornaram o tema mais sensível dentro do supervisor.

Foto
LUSA/MIGUEL A. LOPES

As reconduções de Licínio Pina à frente do Grupo Caixa Central (Caixa Central de Crédito Agrícola Mútuo) e do administrador Sérgio Frade foram autorizadas pela ex-vice-governadora do Banco de Portugal (BdP), Elisa Ferreira, sem as submeter à discussão, nomeadamente, do Conselho de Administração (CA), o que está a incomodar alguns quadros superiores do supervisor. Isto, dado que Licínio Pina e Sérgio Frade teriam incorrido em situações de conflito de interesse, com possíveis consequências na capacidade da Caixa Central para supervisionar as 80 caixas agrícolas associadas.