Carlos Costa

Todos os tópicos

Banco central reduziu o valor do reforço das provisões de 480 milhões de euros em 2015 para 200 milhões em 2016, mas diz que "não alterou nos últimos anos a sua política de provisões para riscos gerais"

  • Banco central reduziu o valor do reforço das provisões de 480 milhões de euros em 2015 para 200 milhões em 2016, mas diz que "não alterou nos últimos anos a sua política de provisões para riscos gerais"

  • Entre as pessoas que o Parlamento Europeu quer ouvir há ex-governantes, como José Sócrates, mas também banqueiros, o governador do Banco de Portugal e a Procuradora-Geral da República.

  • O Parlamento aprovara por unanimidade uma proposta de compromisso: os deputados constituiriam uma delegação para aceder aos arquivos do Banco de Portugal. Governador diz que isso poria em causa o dever de “confidencialidade”.

  • O Banco de Portugal e o Governo acordaram que o supervisor iria reduzir o dinheiro que guarda e assim devolver mais dinheiro ao Estado. Número exacto deverá ser conhecido em Maio, mas ronda os 500 milhões de euros.

  • Governador enviou esta semana os novos nomes para a administração do Banco de Portugal sem o nome que o Governo vetou. Equipa será curta.

  • O Novo Banco, a CGD, o BCP e o Montepio têm em carteira 85% dos activos sem rentabilidade que estão a contaminar as contas do sistema.

  • Falta de medidas de controlo no branqueamento de capitais em operações como a de Angola levou a coima de 350 mil euros, segundo o Expresso.

  • Entidade liderada por Tomás Correia avalia participação no banco presidido por Félix Morgado em dois mil milhões de euros, nos resultados de 2016. Auditor e Conselho Fiscal voltam a sublinhar "pressupostos subjectivos" dessa avaliação.