Torne-se perito

A Espanha já tem governo “progressista” e uma oposição extremada

A investidura parlamentar foi uma vitória pessoal do líder do PSOE. Mas a crispação vai crescer e ameaça bloquear quaisquer reformas, a começar pela questão catalã.

Pedro Sánchez
Fotogaleria
Pedro Sánchez depois da votação MARISCAL/EPA
,Pablo Iglesias Turrión
Fotogaleria
O próximo presidente do govenro e o seu vice-presidente JUAN CARLOS HIDALGO/EPA

Ao fim de oito meses de bloqueio político, duas eleições legislativas e num clima de grande crispação política, o socialista Pedro Sánchez toma esta quarta-feira posse como presidente do Governo espanhol. A composição do executivo será anunciada na próxima semana. É o primeiro governo de coligação desde a Transição democrática e a Constituição de 1978. Sánchez foi investido esta terça-feira pelo Congresso, por 167 votos contra 165, numa câmara de 350 deputados. O PSOE governará em coligação com o Unidas Podemos, de Pablo Iglesias, e com o apoio parlamentar do Partido Nacionalista Basco (PNV).