O banquete dos buracos negros na Madrugada Cósmica

Nos primórdios do Universo, uma equipa descobriu de onde vinha matéria suficiente – gás – que permitia alimentar buracos negros supermaciços. É a primeira vez que se demonstra a existência desses gases à volta de galáxias primordiais.

Foto
Ilustração de um buraco negro no centro de uma galáxia com um enorme reservatório de gases à volta (representado a azul) M. Kornmesser/ESO

Como é que no início da história do Universo já tinham aparecido buracos negros gigantescos? Onde arranjavam já matéria em quantidade para poderem crescer tanto? A resposta chega-nos pela mão de uma equipa internacional, que inclui o astrofísico português Tiago Costa: em gigantescos reservatórios de gás frio em torno de algumas galáxias primitivas do Universo que já albergavam estes buracos negros.