Para combater o estigma de que a fé e a ciência não são conciliáveis, o Observatório do Vaticano vai acolher uma série de conferências sobre buracos negros ou ondas gravitacionais, por exemplo.

  • Para combater o estigma de que a fé e a ciência não são conciliáveis, o Observatório do Vaticano vai acolher uma série de conferências sobre buracos negros ou ondas gravitacionais, por exemplo.

  • Após 13 anos a explorar o sistema de Saturno, a missão Cassini começou uma série de manobras entre o planeta e os seus anéis para o mergulho final na sua atmosfera, em Setembro.

  • O cientista Ronald Drever é um dos três fundadores do observatório LIGO, nos EUA, onde as minúsculas distorções no tecido do espaço-tempo foram detectadas.

  • Galáxia alvo das observações já existia quando o Universo, agora com 13.800 milhões de anos, tinha “apenas” 600 milhões.

  • É a primeira vez que se encontram tantos planetas rochosos como o nosso à volta de uma só estrela. Além disso, estão a uma distância dela que permite que a água fique líquida. Anunciada na revista Nature, a descoberta é de uma equipa internacional em que participa uma astrofísica portuguesa.

  • Foi o primeiro-ministro da Grã-Bretanha durante a Segunda Guerra Mundial e um autêntico entusiasta pela ciência. Winston Churchill escreveu um ensaio sobre a vida no Universo, que mostra o seu conhecimento sobre esta questão.