Acusação do processo BES adiada para o primeiro semestre de 2020

“Como é que é possível ainda ninguém ter sido julgado?”, interroga António Costa a propósito das novas medidas contra a corrupção. “O poder político que nos dê meios suficientes para trabalharmos”, reclama fonte do DCIAP.

Foto
Vasco Gargalo

A acusação do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) aos arguidos do processo da derrocada do banco e do Grupo Espírito Santo foi novamente adiada: depois de terem planeado apresentá-la no final deste ano ou no início do próximo, os procuradores apontam agora para o primeiro semestre do ano que vem, apurou o PÚBLICO junto de fonte da investigação.